Imigrantes Bebidas
Cerveja Therezópolis Gold
Voltar para a Loja
Cerveja Therezópolis Gold  
Cerveja Therezópolis Gold

Produção

Para se entender o processo de fabricação da Cerveja Therezópolis Gold, devemos considerar as seguintes explanações:

1) Matérias-primas

Todas as matérias-primas recebidas na cervejaria são analisadas pelo laboratório e a sua utilização fica condicionada aos resultados analíticos encontrados. Para a produção da Therezópolis Gold utilizamos quatro matérias-primas, que são: malte de cevada, água
mineral, lúpulos e o fermento.

O PURO MALTE DE CEVADA é o grão do cereal cevada, criteriosamente elecionado, que passou pelo processo de malteação, ou seja, a cevada foi mantida em condições ideais até a germinação, liberando enzimas (que futuramente irão transformar o amido extraído do malte em açúcares), em seguida os brotamentos foram retirados e a midade foi ajustada através de secagem.

A ÁGUA para uma cervejaria deve ser disponível em quantidade (são necessários em média 10 litros de água para produzir um litro de cerveja). No caso da nossa empresa, contamos com água abundante e de excelente qualidade, proveniente das verdes serras de Teresópolis, classificada como água mineral, em análise efetuada por laboratório oficial do Ministério das Minas e Energia. Por essa razão, não necessitamos fazer nenhum ajuste para que a água esteja dentro dos padrões de qualidade exigidos para produção de uma bebida de alta qualidade.

O LÚPULO é uma planta trepadeira cultivada principalmente na Alemanha. Suas substâncias ativas são responsáveis pelo amargor da cerveja. Os lúpulos utilizados na nossa cerveja foram escolhidos após vários testes de formulações e análises. São
utilizados três tipos de lúpulo. O primeiro é responsável pela maior parte do amargor, o segundo e o terceiro são responsáveis pelo restante do amargor e principalmente
pelo aroma agradável de lúpulo característico da Cerveja Therezópolis Gold.

O FERMENTO CERVEJEIRO é o responsável pela transformação dos açúcares formados no mosto em gás carbônico, álcool e outras substâncias que poderão
acrescentar aroma e sabor agradáveis ou não ao produto final, dependendo dos equipamentos e do processo de fabricação adotado pelo cervejeiro.

O fermento cervejeiro é originário de centros de pesquisa especializados na Alemanha, obtido em tubo de ensaio com algumas células. Partindo desse tubo, em nosso
laboratório geramos outros tubos com cultura pura das células, suficientes para uso rotineiro na cervejaria.

Frequentemente essa cultura de células de fermento passa por um processo de purificação para garantir que as células utilizadas tenham as mesmas características
genéticas iniciais, garantindo assim, a reprodutibilidade do aroma e paladar característicos da nossa cerveja.

2) Produção

Fabricação do Mosto: o mosto é produzido em 5 etapas:

Moagem:

O malte é limpo passando por equipamento que retira pedras, metais e outros corpos estranhos. Em seguida é pesado e enviado ao moinho. Nesta fase ocorre o esmagamento dos grãos, separando a casca da farinha.

Mostura:

Nesta fase o malte moído é transportado para a tina de mostura e adiciona-se água a temperatura de 44 a 52oC. A mistura permanece em agitação e a temperatura é
aumentada gradativamente até 76oC e nesta fase, as moléculas de amido presentes no malte são transformadas em açúcares pelas enzimas do próprio malte.

Filtração do Mosto:

Após a completa conversão do amido em açúcares, a mistura é enviada para a Tina de Filtração, onde o líquido filtrado é separado e enviado ao cozinhador de mosto. O
bagaço de malte que sobrou é recolhido e enviado a um silo onde será transportado para utilização como ração animal.

Cozimento do Mosto:

O líquido filtrado é levado à fervura por 60 minutos, sendo que nesta fase adiciona-se três tipos de lúpulo.

Decantação e Resfriamento:

Após a fervura, o mosto é transferido para o tanque de decantação, onde entra lateralmente, formando um redemoinho, ficando de 15 a 20 minutos. Nesta fase,
suficiente para as matérias coaguladas se depositarem no fundo do tanque. O mosto é bombeado para um tanque de fermentação, passando antes pelo resfriador de placas, entrando com temperatura de cerca de 80oC e saindo entre 11 e 12oC.

Fermentação:

Durante o bombeamento do mosto frio para o tanque fermentador, injeta-se quantidade calculada de fermento na linha de mosto. Após o enchimento do tanque, inicia-se a fermentação, quando a levedura (fermento) começa a consumir os açúcares e formar gás carbônico, álcool e muitas outras substâncias que irão dar ao produto final aroma e sabor característicos.

A fermentação se completa em 5 dias e em seguida, a temperatura começa a ser baixada para 0oC. O fermento começa a se depositar no fundo do tanque e é retirado
quando a temperatura atinge 5oC e mantido em tanques de armazenagem até nova utilização.

Maturação:

Após a retirada do fermento o mosto fermentado (já chamado de cerveja) passa para a etapa da maturação que, no caso da cerveja Therezópolis Gold, dura 15 dias, permitindo a exclusão dos alcoóis voláteis e garantindo o sabor e o aroma característicos da Cerveja Therezópolis Gold (para as cervejas comuns são utilizados apenas 7 dias).

Filtração:

Após a maturação, a cerveja está pronta para ser filtrada e envasada. Nesta etapa a cerveja entra turva (apresentando células de fermento e proteínas) e sai totalmente transparente e brilhante.

Envase:

Os equipamentos para envase em garrafas não retornáveis são basicamente constituídos por: Despaletizadora, Rinser (para retirada total de eventuais impurezas das garrafas), Inspetor de Garrafas (descarta automaticamente todas as garrafas que por ventura apresentam alguma imperfeição), Enchedora e Recravadora ou Arrolhador, Pasteurizador, Inspetor de Nível, Rotuladora e Empacotadora.

Todo o processo conta com tanques e tubulações de inox.

Cerveja Therezópolis Gold
 
Imigrantes Bebidas